Workshop Virtual discute desafios e oportunidades para a restauração florestal na Mata Atlântica do Nordeste

Nos dias 27, 28 e 30 de abril de 2020, foi realizado o Workshop Virtual “Corredor Serra do Urubu-Murici: Desafios e Oportunidades para a Restauração Florestal da Mata Atlântica do Nordeste”. O evento teve por objetivo realizar o diagnóstico dos desafios e oportunidades para a restauração florestal nesta paisagem. A iniciativa integra as ações do Projeto Mata Atlântica do Nordeste desenvolvido pela SAVE Brasil em parceria com o WWF-Brasil.

O Corredor Serra do Urubu-Murici compreende uma das áreas prioritárias para a conservação do Centro de Endemismo Pernambuco, a porção da Mata Atlântica localizada ao norte do rio São Francisco. Estende-se por 18 municípios nos estados de Alagoas e Pernambuco e abrange 4 IBAs (Áreas Importantes para a Conservação das Aves e da Biodiversidade). Uma das metas do projeto é restaurar 70 hectares de floresta até 2022.

Além da SAVE Brasil e do WWF-Brasil, o evento contou com a participação do Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste - CEPAN, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, Corredor Ecológico Vale do Paraíba, e Pacto pela Restauração da Mata Atlântica. No total, 21 pessoas participaram dos três dias do workshop que marcou o início do trabalho em rede que irá construir o plano de restauração florestal para esta paisagem. A meta inicial é restaurar 70 hectares de Mata Atlântica no Corredor Serra Urubu-Murici até 2022 aliada à geração de benefícios socioeconômicos para as comunidades locais.

O Projeto Mata Atlântica do Nordeste é possível graças aos apoiadores que acreditam no trabalho da SAVE Brasil:

BirdLife International, Aage V. Jensen Charity Foundation, American Bird Conservancy, WWF-Brasil e Marshall Reynolds Foundation.