Busca pela rolinha-do-planalto no Mato Grosso

Entre os dias 05 a 17 de dezembro de 2019 a SAVE Brasil realizou uma expedição para tentar confirmar a ocorrência da rolinha-do-planalto (Columbina cyanopis) na Estação Ecológica Serra das Araras (ESEC Serra das Araras) e nos limites do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães (PARNA Chapada dos Guimarães), além de localidades inseridas dentro dos limites da Área de Proteção Ambiental da Chapada dos Guimarães (APA Chapada dos Guimarães).

Estas áreas são apontadas como áreas importantes para a conservação da espécie pelo seu caráter histórico. Contudo, após aproximadamente duas semanas de buscas focadas na espécie não foram encontradas vestígios de sua ocorrência. Impressões preliminares sugerem que o habitat adequado à espécie já não existe nestas regiões, o que diminui as chances de encontrar a espécie nesta região, aumentando ainda mais a importância das ações da SAVE Brasil em Botumirim (MG).

O austríaco Johann Natterer foi o principal naturalista na primeira grande expedição científica em território nacional, seguindo a comitiva da princesa Leopoldina há quase 200 anos. Foi neste período que em Cuiabá, MT, Natterer coletou os primeiros exemplares da rolinha-do-planalto (Columbina cyanopis) por volta de 1823. Estes exemplares foram objeto de estudo de August Von Pelzeln, ornitólogo que descreveu a espécie para a ciência em 1870.

Historicamente rara, a rolinha-do-planalto só era conhecida até 2015 pelas peles encontradas em alguns museus, oito delas provenientes do Mato Grosso, onde nunca mais foi documentada, apesar de alguns pesquisadores relatarem de modo não confirmado sua ocorrência na década de 80 e 90.

Desde 2015 a SAVE Brasil desenvolve o projeto para a conservação da espécie em Botumirim, onde a espécie foi redescoberta em 2015 e onde 20 indivíduos estão protegidos atualmente pela Reserva Natural Rolinha-do-planalto e pelo Parque Estadual de Botumirim.