Atualização Lista Vermelha Aves Ameaçadas 2019

A atualização da Lista Vermelha das Espécies de Aves Ameaçadas da BirdLife International e IUCN de 2019 foi publicada no dia 10 de dezembro. De acordo com essa nova avaliação, o Brasil conta com 173 espécies ameaçadas de extinção, 1 a menos do que em 2018. 

Entre as principais alterações para o Brasil estão a oficialização da extinção na natureza da ararinha-azul (Cyanopsitta spixii), as extinções do trepador-do-nordeste (Cichlocolaptes mazarbarnetti), e o limpa-folha-do-nordeste (Philydor novaesi), e e a mudança do status do caburé-de-pernambuco (Glaucidium mooreorum) e da arara-azul-pequena (Anodorhynchus glaucus) para Possivelmente Extintos (CR-PE). Entretanto, esses não foram novidade, já que essa nova categorização veio de um estudo publicado em setembro de 2018, mas não entrou na lista do ano passado.

Outra triste mudança de 2019 foi o declínio no status do crejoá (Cotinga maculata), que agora é Criticamente Ameaçado (CR), graças a perda de seu habitat causado pelo desmatamento. O veste-amarela (Xanthopsar flavus), símbolo de nosso projeto do Pampa também sofreu um declínio em seu status, sendo agora considerado Em Perigo de extinção (EN).

A SAVE Brasil, parceira da BirdLife no país, já vem aumentando seus esforços contínuos para conservar os habitats únicos que existem no Brasil e evitar novas perdas de espécies. “Essas extinções recém-confirmadas são consequência da intensa perda de habitat que estamos enfrentando no Brasil, principalmente na Mata Atlântica do Nordeste. Outras espécies Criticamente em Perigo que vivem nessa região estão à beira da extinção, entretanto, nossos atuais esforços de conservação estão preservando os remanescentes florestais, restaurando habitats e engajando as comunidades locais. É muito triste saber que perdemos essas espécies, mas não é tarde para salvar muitas outras”, diz Pedro Develey, diretor executivo da SAVE Brasil.

Apesar de atualizações negativas para muitas espécies, a nova Lista Vermelha também trouxe algumas notícias boas: o bicudinho-do-brejo (Formicivora acutirostris), e a maria-da-restinga (Phylloscartes kronei) não são mais considerados ameaçados de extinção, e o bacurau-de-rabo-branco (Eleothreptus candicans) melhorou seu status de conservação, sendo agora considerado Vulnerável (VU).

As alterações na lista para as espécies brasileiras foram:


Alteração grau de ameaça Red List IUCN/BirdLife

Espécie

2018

2019

Bacurau-de-rabo-branco (Eleothreptus candicans)

EN

VU

Sanã-preta (Laterallus jamaicensis)

 NT 

EN

Caburé-de-pernambuco (Glaucidium mooreorum)

CR

CR (PE)

Arara-azul-pequena (Anodorhynchus glaucus)

CR

CR (PE)

Ararinha-azul (Cyanopsitta spixii)

CR - PEW

EW

Bicudinho-do-brejo (Formicivora acutirostris)

EN

NT 

Trepador-do-nordeste (Cichlocolaptes mazarbarnetti)

CR (PE)

EX

Limpa-folha-do-nordeste (Philydor novaesi)

CR

EX

Crejoá (Cotinga maculata)

EN

CR

Maria-da-restinga (Phylloscartes kronei)

VU

LC

Veste-amarela (Xanthopsar flavus)

VU

EN

De acordo com a BirdLife International / IUCN (2019):  VU (Vulnerável), EN (Em Perigo), CR (Criticamente em Perigo), PE (Possivelmente Extinto), PEW (Possivelmente Extinto na Natureza), EW (Extinto na Natureza). Espécies nas categorias LC (Menor Preocupação) e NT (Quase Ameaçado) não são consideradas ameaçadas de extinção.
Para acessar a lista completa e baixá-la em Excel, clique aqui

A BirdLife International é a maior parceria de conservação do mundo. Juntos somos 117 Parceiros BirdLife por todo o mundo, um por país, e crescendo, com quase 11 milhões de apoiadores, 7.000 grupos locais de conservação e 7.400 funcionários. Como a autoridade oficial para as aves da Lista Vermelha da IUCN, a BirdLife coordena o processo de avaliação de todas as espécies de aves segundo as categorias e critérios da Lista Vermelha, para avaliar seu risco de extinção. Saiba mais em:www.birdlife.org

Parceira e representante da BirdLife no Brasil, a Sociedade para a Conservação das Aves do Brasil –SAVE Brasil é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos, com foco na conservação das aves brasileiras. Como parceira da BirdLife International, segue os objetivos globais da aliança no âmbito nacional, adequando-os às necessidades do cenário brasileiro. No Brasil, a BirdLife International iniciou o Programa do Brasil, que em 2004 se consolidaria na SAVE Brasil. Ao longo de 15 anos de existência, a SAVE Brasil conseguiu importantes resultados na conservação das aves brasileiras: articulação para a criação de mais de 60.000 hectares de áreas protegidas públicas e privadas em locais de elevada biodiversidade, identificação e mapeamento de 237 IBAs (Important Birds and Biodiversity Areas) no Brasil, a implementação de ações de restauração ambiental e fomento a práticas agrícolas ambientalmente amigáveis, a elaboração de planos de conservação para espécies ameaçadas, a soltura e reintrodução de espécies em seus ambientes naturais, além de inúmeras ações relacionadas a sensibilização e educação ambiental nos biomas da Caatinga, Mata Atlântica, Pampa, Cerrado e Zona Costeira.

A Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN ( IUCN Red List of Threatened Species™) (ou somente Lista Vermelha da IUCN/ IUCN Red List) é um recurso de valor inestimável para guiar as ações de conservação e decisões de políticas. É um medidor da saúde de nosso planeta, um barômetro da vida. É a mais completa fonte de informações sobre o status global de conservação de espécies de plantas, animais e fungos. É baseada em um sistema objetivo para avaliar o risco de extinção de uma espécie, no caso de nenhuma ação de conservação ser tomada.

As espécies são classificadas em uma das oito categorias de ameaça baseadas nos critérios ligados à tendências populacionais, tamanho e estrutura populacional e distribuição geográfica. Espécies listadas como Criticamente em Perigo, Em Perigo ou Vulnerável são descritas como “Ameaçadas”.

A Lista Vermelha da IUCN não é apenas um registro de nomes associados à categorias de ameaça. É um rico compêndio de informações sobre as ameaças às espécies, seus requerimentos ecológicos, onde eles habitam e informações sobre ações de conservação que podem ser usadas para reduzir ou prevenir extinções. A Lista Vermelha da IUCN é um esforço conjunto entre a IUCN e sua Comissão para a Sobrevivência de Espécies (Species Survival Commission), trabalhando com os Parceiros da Lista Vermelha da IUCN – Arizona State University, BirdLife International; Botanic Gardens Conservation International; Conservation International; NatureServe; Royal Botanic Gardens, Kew; Sapienza University of Rome; Texas A&M University; e Zoological Society of London. www.iucnredlist.org andwww.birdlife.org/datazone for the bird-specific Red List.